Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Barreirense-futebol Contributo para a sua história

Blog do sócio 584 Carlos Cipriano Alves.Arquivo sobre o futebol do F.C.Barreirense desde a sua fundação em 1911. Fontes:arquivo pessoal e comunicação social.

Barreirense-futebol Contributo para a sua história

Blog do sócio 584 Carlos Cipriano Alves.Arquivo sobre o futebol do F.C.Barreirense desde a sua fundação em 1911. Fontes:arquivo pessoal e comunicação social.

AZEVEDO

                                                                                                        

Considerado o melhor guarda redes português de todos os tempos,João Mendonça Azevedo nasceu no Barreiro a 10 de Julho de 1915.Foi internacional "A" por 19 vezes,a primeira em 1937 contra a Espanha em partida não oficializada pela FIFA em que Portugal pela 1ª.vez ganhou aos nossos vizinhos ibéricos.

Iniciou-se no Barreirense(depois de ter jogado nos populares do Unidos do Largo das Obras) em 1930-31 como infantil tendo realizado o seu primeiro jogo oficial em 26 de Abril de 1931.Na época seguinte já fazia parte do plantel sénior tendo-se estreado  na 1ª.categoria em 13 de outubro de 1932. Ao ao fim de três épocas no F.C.Barreirense,tapado por Francisco Câmara,rumou para o rival Luso,onde permaneceu duas épocas  transferindo-se para o Sporting,onde actuou  de 1935-36 até 1951-52.

Antes de ingresar no Sporting foi treinar ao Benfica cujo treinador Vitor Gonçalves,pai do militar de Abril Vasco Gonçalves não o aprovou.

Depois de uma época inactivo regressaria aos campos de futebol com a camisola do Oriental,onde terminou a carreira em 1953-54,acusado de indisciplina.

Jogou várias vezes lesionado como contra o Belenenses com a cabeça rachada ,levou 12 pontos e continuou a jogar.Também contra o mesmo clube fracturou um pé e manteve-se no seu posto .Num jogo com o Benfica alinhou durante uma hora com a clavícula partida.

Depois de abandonar o futebol,foi taxista no Barreiro e motorista de um colégio em Londres,onde ganhou direito a uma razoável reforma.

Faleceu a 3 de Janeiro de 1991.

Tem o seu nome perpetuado numa  artéria na freguesia de Santo André.